The Sentinel/ Sentinela dos Malditos (Michael Winner, 1977)

                                                                                   
                                                                                     TRAILER:



Direção: Michael Winner
Roteiro: Michael Winner, Jeffrey Konvitz
País: EUA
Gênero: Horror

Sinopse: Em Nova York Alison Parker (Cristina Raines), uma modelo, namora Michael Lerman (Cris Sarandon), um advogado. Apesar dele querer casar, ela decide que precisa ter no momento um espaço só seu e assim luga um apartamento, onde no último andar mora um padre cego, que tem uma vida totalmete reclusa. No novo lar tem dificuldades para dormir, por causa de flashbacks da sua tentativa de suicídio.

Análise:

O filme de 1977 é um clássico do horror pelo o fato de conter uma estória complexa, personagens sinistros e cenas aterrorizantes. O filme pode parecer datado para alguns devido aos efeitos práticos, mas não se enganem, este filme contém efeitos bastantes bizarros que criam uma atmosfera assustadora e artística que poderá causar uma forte sensação de angústia e incômodo inimagináveis.

O filme faz uma metáfora sobre os preceitos heroicos empregados pela a igreja católica para determinar a salvação da humanidade por seus pecados cometidos, e que os sacrifícios extremos, ainda continuam sendo realizados por pessoas escolhidas por Deus, através da igreja. É impossível assistir a este filme e não querer retornar para vê-lo novamente, já que o clima de mistério e suspense conduz toda a estória até ao clímax magistral de puro horror, e com isso, muitas pontas ficam soltas no sentido lógico.

A personagem principal Alison Parker, vivida pela a atriz Cristina Raines, é uma pacata atriz de publicidade que vive um momento de procura de paz espiritual depois que, por duas vezes, ela tenha tentado cometer suicídio. Ela busca um lugar pacífico para morar em Nova York, e depois de muita busca o encontra, num prédio de poucos andares em frente ao lago com moradores nada comuns. Logo, ela descobre que este lugar não é tão pacífico assim e que os moradores são fantasmas de assassinos degenerados e que na verdade, o prédio é uma prisão espiritual com acesso aos portões do inferno para espíritos maléficos e demônios que tem como carcereiro e vigilante um padre cego, interpretado por John Carradine, que não os deixam sair assim tomando conta de toda humanidade, substituindo a religião cristã e matando Deus, dando lugar ao reinado de Lúcifer na Terra.


A linguagem do filme se desenvolve de forma orgânica, sem pressa e com muitas reviravoltas desenvolvidas principalmente pelas personagens Michael Lerman, interpretado por Cris Sarandon, que é o jovem marido de Alison Parker e um advogado de caráter duvidoso. E pelo o detetives Gatz, interpretado por Eli Wallach, e Rizzo, interpretado por Christopher Walken (que possui apenas um fala neste filme). O cineasta Michael Winner conduz como a um maestro as cenas mais assustadoras e bizarras do filme, como a poderosa e fantasmagórica cena final, inspirada em filmes como Freaks e A Noite dos Mortos Vivos. 

Este clássico é uma verdadeira passarela de atores e atrizes em início de carreira e que hoje são bastante conhecidos, como: Beverly D'Angelo, Jeff Goldblum, Richard Dreyfuss, Charles Kimbrough e Tom Berenger. O filme também traz de volta os grandes nomes do cinema em papéis menores mas não menos importantes para o desenvolver da estória, como: Ava Gardner, Arthur Kennedy, Burgess Meredith e William Hickey. 


Sobre o autor:

Leandro Godoy é o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.

Share on Google Plus

About leandro godoy

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário