11 Geniais Filmes Sobre Monarquias:

Estes filmes mostram a verdadeira face escondida por de trás da realeza dos líderes que possuíam poderes incondicionais sobre sua nação e seu povo.

Estes filmes dissecam de forma visceral a verdadeira motivação daqueles que eram considerados seres divinos, todas suas contradições, frustrações, anseios e inseguranças que poderiam levar todo um país à ruína ou a glória. Os jogos políticos que ergueram e derrubaram nações e tudo aquilo que ajudavam a manter a monarquia como a religião, população ignorante e conspiradores políticos.

Alguns desses filmes também mistificam e idolatram a monarquia, mostrando o lado lúdico desta forma de governo. Principalmente os filmes britânicos sobre a rainha Elizabeth e sua prole.

Esses filmes refletem a capacidade e a insubordinação humana ante grandes poderes e responsabilidades, as consequências de um poder supremo condicionado a um único ser errático, rodeado de predadores motivados pela ganancia, inveja e ódio. Essas são grandes obras-primas políticas do cinema que são atemporais em toda sua magnitude e glória narrativa e visual.

Os filmes estão dispostos em ordem cronológica:


11- O Homem Que Não Vendeu Sua Alma (A Man for All Seasons)/ Dirigido por: Fred Zinnemann/ Ano: 1966/ País: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte.


Sinopse: Na Inglaterra do século XVI, Henrique VIII (Robert Shaw) planeja se separar de sua primeira esposa para se casar com Ana Bolena (Vanessa Redgrave), mas não recebe a aprovação de Thomas More (Paul Scofield), um fervoroso católico que se tornou Lord Chanceler, um altíssimo posto que ele preferiu renunciar a trair suas convicções. Entretanto, a importância de Sir Thomas é tão grande que mesmo após sua renúncia o rei continua lhe perseguindo. Até que surgem "provas" que o incriminam como alta traição, um crime punido com a morte.


10- Becket, O Favorito do Rei (Becket)/ Dirigido por: Peter Glenville/ Ano: 1964/ País: EUA, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: Pela primeira vez em mais de 40 anos, as grandes atuações de dois grandes atores de sua geração em um dos melhores filmes de todos os tempos. Peter O'Toole interpreta de forma magistral o rei Henry II, que surpreende a Inglaterra ao nomear seu confidente Thomas Becket (Richard Burton no papel que difundiu sua carreira) como chanceler. Mas quando Henry o indica como o Arcebispo de Canterbury, Becket fica dividido entre o mundo de prazeres de Henry II e o recém descoberto mundo de fé e compaixão. As novas regras iriam destruir essa amada amizade para salvar um reino dividido? John Gielgud co-estrela esse épico baseado numa peça da Broadway, e traz para as telas através de Hal Wallis, o lendário produtor de True Grit e Casablanca.


09- O Leão no Inverno (The Lion in Winter)/ Dirigido por: Anthony Harvey/ Ano: 1968/ País: EUA, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: O Rei Henry II mantém a sua mulher, Eleanor fechada nas torres devido às suas frequentes tentativas de o derrubar. Com Eleanor fora do caminho ele pode estar à vontade com a sua jovem amante. Escusado será dizer que a rainha não está satisfeita, embora ela ainda tem carinho para o rei. Trabalhando os seus filhos, ela anseia pela morte do rei e com o aumento da preferência do seu segundo filho, Richard, para o trono. O filho mais novo, John, é o único filho afeto ao pai e a escolha deste após a morte do seu filho Henry. Mas John também é demasiado ansioso pelo poder e está disposto a tramar a morte do pai com o seu meio-irmão, Geoffrey e o jovem rei de França, Phillip. Geoffrey, obviamente tem noção do seu irmão mais novo e da fraqueza da sua rota a caminho do poder. Obviamente, existe muita intriga política e na Corte.


08- Macbeth (Tragedy of Macbeth)/ Dirigido por: Roman Polanski/ Ano: 1971/ País: EUA, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: Após profecia de bruxas - que dizem que ele seria rei -, Macbeth mata o soberano e assume o trono. Só que, em seu reinado de sangue, ele jamais alcança a paz: sua esposa, tomada pela culpa, começa a enlouquecer; ao mesmo tempo, os inimigos conspiram para retomar o poder.


07- Ludwig/ Dirigido por: Luchino Visconti/ Ano: 1972/ Itália


Sinopse: A produção acompanha a trajetória de Ludwig II, o rei da Baviera desde a sua coroação com menos de 20 anos, até sua morte prematura aos 40 anos de idade em circunstancias até hoje misteriosas. Visconti reproduz em seu filme as principais fases da vida do chamado rei louco da Baviera: sua figura de mecenas do compositor Richard Wagner que, protegido por ele, criou duas obras primas – O Anel do Nibelungo e Tristão e Isolda; a construção dos famosos castelos como o de Neuschwanstein; sua paixão platônica pela prima, Elizabeth, imperatriz da Áustria, e sua homossexualidade.


06- O Homem que Queria Ser Rei (The Man Who Would Be King)/ Dirigido por: John Huston/ Ano: 1975/ País: EUA, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: The Man Who Would Be King é baseado no livro homonimo de Rudyard Kipling. Foi adaptado e dirigido por John Huston e estrelado por Sean Connery como Daniel Dravot, Michael Caine como Peachey Carnehan, Saeed Jaffrey como Billy Fish, e Christopher Plummer como Kipling.

a história de Kipling fala de dois inglêses que serviam na India do século 19 e desertaram em busca de aventura, e acabam se tornando reis no Kafiristan.


05- Excalibur/ Dirigido por: John Boorman/ Ano: 1981/ País: EUA


Sinopse: O mago Merlin (Nicol Williamson) dá ao rei Uther Pendragon (Gabriel Byrne) a mística Excalibur, a espada do poder. Durante uma emboscada Uther é ferido mortalmente e, pouco antes de morrer, enterra a espada em uma pedra. Fica então decidido que o cavaleiro que puder retirá-la da pedra será o novo rei, mas ninguém consegue. Anos depois o país estava divido em guerra entre os senhores feudais e Arthur (Nigel Terry), um jovem escudeiro, retira facilmente a espada da pedra. Alguns nobres juram fidelidade ao novo rei e Merlin relata que Arthur é um filho bastardo de Uther, mas alguns nobres não aceitam sua autoridade. No entanto o tempo faz todos se curvarem ao sábio rei, mas o tempo vai mostrar que o fator de desagregação do reino está na atração que Lancelot (Nicholas Clay), o campeão do rei, sente por Guinevere (Cherie Lunghi), a rainha. E, somando-se a isto, Morgana (Helen Mirren), a meia-irmã de Arthur, decide que Mordred (Robert Addie), o filho que ela teve com Arthur, deve ocupar o trono.


04- A Rainha Margot (La Reine Margot)/ Dirigido por: Patrice Chéreau/ Ano: 1994/ País: França


Sinopse: No século XVI um casamento de conveniência é celebrado com o intuito de manter a paz. A união entre a católica Marguerite de Valois, a rainha Margot (Isabelle Adjani), e o nobre protestante Henri de Navarre (Daniel Auteuil) tinha como meta unir duas tendências religiosas. O objetivo do casamento foi tão político que os noivos não são obrigados a dormirem juntos. As intrigas palacianas vão culminar com a Noite de São Bartolomeu, na qual milhares de protestantes foram mortos. Após isto Margot acaba se envolvendo com um protestante que está sendo perseguido.


03- Elizabeth/ Dirigido por: Shekhar Kapur/ Ano: 1998/ País: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: Inglaterra 1554. Sob o reinado da rainha católica Mary I, o país ficou arruinado e devastado pelas lutas religiosas para impor o catolicismo. Contra sua vontade, Elizabeth, sua meia-irmã que ela tentara condenar por traição, assume o trono após a sua morte. Elizabeth restabelece o protestantismo e o Papa a excomunga, o que abre as portas para a inimizade da França e da Espanha. Aconselhada a casar por conveniência para obter uma aliança que lhe permita manter a coroa. Elizabeth sabe que tem que agir com firmeza, se não quiser sucumbir à Europa e à nobreza católica da Inglaterra, seguidora de Mary Stuart, a herdeira mais provável do trono após morte de Elizabeth. Confiando somente em Sir Francis Walsingham, o chefe do serviço de espionagem, Elizabeth recusa as ofertas de casamento da França e Espanha, enquanto Walsingham se encarrega de matar Mary Stuart. Nenhum dos seus opositores internos é poupado, exceto Dudley, o seu amor da juventude e que fica como exemplo para quem quiser se opor à Rainha.


03. 01 - Elizabeth - A Era de Ouro (Elizabeth: The Golden Age)/ Dirigido por: Shekhar Kapur/ Ano: 2007/ País:  Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: Na Inglaterra de 1585, com quase três décadas de reinado, Elizabeth I continua lidando com o forte anseio por seu trono e a remanescente ameaça de traição na própria família. Ao mesmo tempo, um vento destruidor de catolicismo fundamentalista varre a Europa do século 16, tendo como testa-de-ferro o rei da Espanha, Filipe II. Apoiado pela Igreja em Roma e armado com a Inquisição, Filipe está determinado a arrancar a “herege” protestante do trono e restaurar a Igreja Católica Romana na Inglaterra.


02- A Rainha (The Queen)/ Dirigido por: Stephen Frears/ Ano: 2006/ País: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: A notícia da morte da princesa Diana se espalha rapidamente pelo mundo. Incapaz de compreender a reação emocional do público britânico, a rainha Elizabeth II (Helen Mirren) se fecha com a família real no palácio Balmoral. Tony Blair (Michael Sheen), o recém-apontado primeiro-ministro britânico, percebe que os líderes do país precisam tomar medidas que os reaproximem da população e é com essa missão que ele procura rainha.


01- O Discurso do Rei (The King's Speech)/ Dirigido por: Tom Hooper/ Ano: 2010/ País: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte


Sinopse: The King's Speech conta a história do homem que se tornou o rei George VI (Colin Firth), pai da rainha Elizabeth II . Após a abdicação de seu irmão, George ("Bertie") relutantemente assume o trono. Atormentado por uma gagueira terrível considerada imprópria para ser rei, Bertie envolve a ajuda de um terapeuta da fala pouco ortodoxo chamado Lionel Logue (Geoffrey Rush). Através de um conjunto de técnicas inesperadas Bertie é capaz de encontrar sua voz e corajosamente levar o país à guerra.



Share on Google Plus

About leandro godoy

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário