Vingadores: Era de Ultron (Joss Whedon, 2015)


Direção: Joss Whedon
Roteiro: Joss Whedon
Gênero: Ação. Fantasia, Ficção Científica, Aventura
País: EUA

Sinopse: Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar seus terríveis planos.

Análise:

Neste filme os heróis favoritos da Marvel enfrentam uma ameça criada pelo ego de um de seus integrantes mais excêntricos, o gênio, bilionário, playboy, filantropo, Tony Stark em mais uma atuação ''stand up comedy'' de Robert Downey, Jr.

Tony Stark cria a inteligência artificial Ultron numa tentativa de substituir Os Vingadores, caso eles se defrontem com uma ameaça maior que suas habilidades e poderes consigam controlar. Mas, a inteligência artificial de alguma maneira cria vida própria se tornando uma ameaça para a humanidade, já que ela foi criada para salvar o mundo, nada melhor que começar a ''faxina'' tirando do mundo aquilo que mais o aflige, os seres humanos. Nem é preciso dizer que quem cria o Ultron nos quadrinhos é o Dr. Henry Pym, já que isso foi falado exaustivamente na internet. A primeira aparição de Ultron foi na revista Avengers # 54 de 1968 escrita por Roy Thomas e desenhada por John Buscema.

Pode parecer que este novo filme dos Vingadores seja algo mais pretensioso, complexo e sombrio, numa tentativa de adaptar a Era de Ultron dos quadrinhos para o cinema, um conceito que muitos fãs esperavam para a série, mas não foi dessa vez. Neste filme, temos o mais do mesmo, a mesma formula que transformou a Marvel Studios numa empresa multimilionária, ainda mais agora, que houve a junção da Disney neste grande conglomerado financeiro, uma empresa que também participa do processo criativo dos filmes mais ambiciosos da Marvel, como Os Vingadores.


Neste novo filme temos um melhor desenvolvimento de um personagem mais comum que faz parte do supergrupo, o Gavião Arqueiro interpretado por Jeremy Renner que cumpre muito bem seu papel. Acho que este é o diferencial mais contundente para enfatizar neste novo filme em relação ao anterior, sobre as personagens. Os outros personagens estão em sua zona de conforto com os esteriótipos típicos que fazem com que nenhum se destaque mais do que os demais, Capitão América o moralista, Thor o Deus arrogante, Tony Stark o piadista, Bruce Banner o conflituoso, Viúva Negra a femme fatale. Chris Evans,Chris HemsworthRobert Downey, Jr, Mark Ruffalo Scarlett Johansson estão mais à vontade e conseguem com maestria interpretar estes esteriótipos.

Ultron tem sua voz feita pelo ator James Spader. Ultron é uma pérola a parte que poderia ser um dos maiores vilões do cinema, mas ele acaba sendo vítima da obsessão da Marvel em fazer com que seus filmes sejam uma comédia forçada, com ''piadinhas'' em lugares estratégicos que apenas em alguns momentos funcionam como alívio cômico, na maioria das vezes, estas ''piadinhas'' tiram o clima de uma cena mais trabalhada, como um diálogo de efeito principalmente envolvendo os vilões e as cenas de ação de grandes proporções, jogando um balde de água fria em toda pancadaria e amenizando a perniciosidade da personalidade maléfica dos antagonistas dos Vingadores. Sentimos nestas cenas as mãos pesadas dos executivos que visam o lucro absoluto nestes filmes, percebemos que isso influenciou bastante o processo criativo e limitou o trabalho deste que é um dos grandes diretores e roteiristas da ficção científica desta nova geração, o talentosíssimo Joss Whedon.


Neste filme temos também a aparição de novos personagens como o Visão interpretado por Paul Bettany, a grande surpresa A Feiticeira Escarlate interpretada pela a talentosa Elizabeth Olsen e o Mercúrio interpretado por Aaron Taylor-Johnson. 

As cenas de ação estão espetaculares, elas foram muito bem desenvolvidas por Joss Whedon que dão vida a toda a magnificência dos poderosos heróis, elas cumprem com o seu objetivo de causar sensações, elas divertem e causam espantando por sua grandiosidade, confesso que fiquei estupefato em todas as cenas de conflito entre os heróis, principalmente entre Hulk e Homem de Ferro (desde já uma cena clássica nos filmes de super heróis) e entre Os Vingadores e Ultron.

Enfim, Os Vingadores é um filme divertido que vale o ingresso, aqui os heróis estão infantilizados e nada se comparam com o que estamos acostumados em ler nos quadrinhos, que ainda continuam sendo muito maiores do que estes filmes em todos os seus termos e conceitos, nas ambientações e nos figurinos, e principalmente na ambiguidade entre as sensações causadas pela ação e na complexidade de um roteiro filosófico e metafórico.


Sobre o autor:

Leandro Godoy é o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Também é escritor do site Obvious e La Parola. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
Share on Google Plus

About leandro godoy

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário