Vigilante (William Lustig, 1983)



TRAILER:



Direção: William Lustig
Roteiro: Richard Vetere
País: EUA
Elenco:
Bo Rucker
Carol Lynley
Don Blakely (Prago)
Frank Pesce
Fred Williamson (Nick)
Henry Judd Baker
James Brewster
Joe Spinell (Eisenberg)
Joseph Carberry
Kim Delgado
Randy Jurgensen
Richard Bright (Burke)
Robert Forster (Eddie Marino)
Rutanya Alda (Vickie Marino)
Steve James
Vincent Beck (Juiz Sinclair)
William Lustig (Extra)
Willie Colón
Woody Strode (Rake)


Sinopse: O operário Eddie Marino teve sua família atacada por uma violenta gangue que está aterrorizando o bairro.Eles esfaqueiam sua esposa e matam seu filho pequeno. Quando a justiça deixa os criminosos impunes, Eddie resolve juntar-se ao grupo de vigilantes formado por um colega de fábrica, que resolveu limpar o crime do bairro com as próprias mãos.

Análise:


''ATTENTION CRIMINALS!
The Coops turn their backs,
the courts set you free,
if they can't stop you...
    we will!''

''Vigilante'' é um filme estadunidense de 1983, esta é uma daquelas obras que os mais politicamente corretos que trabalham em alguma instituição do governo que remete os direitos humanos, ou um pseudo intelectual falso moralista, poderiam considerar pró-violência, mas não se engane com estes engomados conservadores, este filme é pura diversão, um filme vingança que segue a linha de obras como ''Desejo de Matar'', ta certo que o filme fala sobre uma gang formada por trabalhadores comuns que fazem justiça com as próprias mãos, e usam de métodos violentos e nada convencionais para isso, mas eles tem seus motivos, o filme não tem a pretensão de aliciar pessoas revoltadas com o sistema morto em que vivem, que não pune adequadamente os marginais que os mantém reféns de suas vontades, ele questiona este lado, e cria toda uma atmosfera que dá enfase às motivações dos protogonistas que escolheram se tornar vigilantes.

Como quase todos os filmes exploitation, este também possui críticas sociais e políticas, aqui vemos a fragilidade do sistema judicial estadunidense numa época antes da ''reciclagem'' feita pelo o prefeito Rudolph Giuliani que começou em 1993, antes disso, nos anos 1980, Nova York era tomada pela a corrupção e o crime organizado comandava todas as esferas e instituições públicas e privadas, a criminalidade era algo insuportável e os bairros eram tomados por gangs. AVISO: Qualquer semelhança com a realidade que vivemos não é mera coincidência!

Voltando para o filme, quando uma gang invade uma casa e ataca violentamente mãe e filho sem nenhuma piedade numa cena brutal e violenta, é quando o filme começa a se desenvolver, o pai desta família que estava no trabalho chega e encontra seu filho de 10 anos morto e sua mulher em estado grave. Então, ele procura as formas conservadoras e corretas de se lidar com isso, confiando na justiça e esperando que a mesma dê uma punição severa aos responsáveis, quando ele é questionado por seu amigo vigilante interpretado por Fred Williamson do porque ele não querer fazer justiça com as próprias mãos, ele responde: ''É porque não quero me igualar a esta escória.'' Assim, ele tem a inesperada resposta do júri e do juiz para a pena das pessoas que afligiram sua família, numa cena muito bem feita onde o diretor William Lustig mostra todo o circo que era uma audiência de um julgamento num tribunal em Nova York, Eddie (Robert Forster) sente na pele as fraquezas e os impropérios deste sistema que ele tanto confiava e defendia.

Então, depois de uma longa estadia na cadeia, Eddie se junta aos vigilantes, e começa uma obsessiva e brutal perseguição aos bandidos que acabaram com sua família e ele irá passar por cima de qualquer um para atingir o seu objetivo. Um filme bastante divertido para àqueles que adoram muita ação e filmes recheados de críticas sociais.


Trilha Sonora:


Vigilante Theme - Jay Chattaway 1983:





Share on Google Plus

About leandro godoy

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário