Duna de Jodorowsky: Uma Obra-Prima Além de Nosso Tempo


                                                                               TRAILER:


Direção: Frank Pavich
País: EUA
Gênero: Documentário, Ficção Científica

Sinopse: O documentário abrange o diretor de filmes cult Alejandro Jodorowsky e sua tentativa em 1974 de criar uma adaptação para o cinema do romance de ficção científica escrito por Frank Herbert, Duna.

Análise:

Para quem é aficionado por toda cultura que engloba o universo da ficção científica este documentário pode ser uma experiência única de sentimentos fortes trazidos pela frustração, fúria, saudosismo e prazer incondicionais. O filme mostra a glória e a derrocada de um dos filmes que poderia ter sido um dos mais importantes da história do cinema, sem nenhum exagero. O filme em si é a adaptação de DUNA, a obra-prima literária escrita por Frank Hebert que impressionou gerações por seu conteúdo filosófico, surreal e político.

O filme teria a direção do cineasta chileno Alejandro Jodorowsky que tomou este projeto como a um filho, este filme seria a sua grande contribuição para a humanidade, ele o tinha como uma odisseia espiritual que abriria a mente de jovens pelo o mundo afora, derrubando paradigmas e moldando uma nova ordem social. Novamente, não é exagero. Para a ficção científica, este filme poderia ter sido mais importante do que 2001: Uma Odisseia no Espaço, e tudo isso antes de George Lucas conceber Star Wars.

Muitos foram os artistas que viram o potencial transgressor e mágico no filme que Alejandro Jodorowsky planejava, o primeiro foi o produtor francês Michel Seydoux que já havia levado as obras de Jodorowsky para toda a Europa e feito delas um grande sucesso neste continente. Michel Seydoux deu carta branca para o cineasta e até alugou um pequeno castelo na França para que Jodoroswky escrevesse o roteiro de DUNA sem ser incomodado.

Logo, o cineasta começou a sua peregrinação atrás de artistas que como ele não viam o cinema apenas como uma industria e sim como uma manifestação artística transcendental que iluminava mentes e ampliava horizontes. Assim foi reunido artistas como H.R. Giger, Moebius, Dan O'Bannion, Pink Floyd, Chris Foss, Orson Welles, Mick Jagger, Salvador Dalí e David Carradine sendo que Alejandro Jodorowsky convidou a todos pessoalmente, e sem exceção, todos aceitaram trabalhar no filme. Artistas gráficos como os geniais H.R. Giger, Chris Foss e Moebius fizeram várias artes conceituais, criaram storyboards e desenharam os figurinos enquanto a banda de rock progressivo Pink Floyd já havia gravado algumas músicas da trilha sonora.

    O verme de Duna, na visão de H. R. Giger para o filme de Jodorowsky.

   Arte de Chris Foss da Nave Imperial para o filme de Jodorowsky.

    Palácio do Imperior que Iria ser Interpretado por Orson Welles por H.R. Giger

    Figurino dos Personagens Principais por Moebius

O sonho de Alejandro Jodorowsky foi por água abaixo quando os grandes estúdios hollywodianos não aceitaram financiar o projeto, o achando megalomaníaco demais e muito fora da realidade do público que eles estavam acostumados a vender seus blockbusters. Jodorowsky aprendeu da pior forma o que a industria cinematográfica faz com todos projetos que são potenciais fracassos de bilheterias quando estes são julgados por corretores, publicitários e produtores e não por artistas, críticos e cinéfilos. Enfim, uma obra de arte que poderia ter sido realizada, e que somente não foi, por causa da sua genialidade a frente de nosso tempo.

Alexandro Jodorowsky pegou a industria de surpresa quando ele apareceu nos grandes estúdios com um livro que continha o roteiro e as artes gráficas de DUNA. Jodorowsky, que fizera sua arte se espelhando no surrealismo espalhando poderosas mensagens subversivas, não era um cineasta popular, sua obra era mais conhecida na contracultura cinematográfica e eram cultuadas nos cinemas undergrounds em sessões da meia noite. Isso assustava os grandes executivos e os deixavam confusos e perplexos. Alejandro Jodorowsky de alguma forma revolucionou hollywood sem que a sua grande obra-prima tenha visto a luz do dia. Se não fosse DUNA de Jodorowsky obras-primas como Star Wars, Alien, Indiana Jones, Contato e Blade Runner jamais teriam sido realizadas.


Sobre o autor:

Leandro Godoy é o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
Share on Google Plus

About leandro godoy

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário