Banho de Sangue (Mario Bava, 1971)



Direção: Mario Bava
País: Itália
Gênero: Terror, Thriller
Ano: 1971

Sinopse: Vários assassinatos acontecem numa paradisíaca baía, começando pela condessa Donati, a proprietária do local. Jovens adolescentes com os hormônios em ebulição, moradores das redondezas e herdeiros daquela propriedade - todos parecem tornar-se vítimas de um assassino misterioso, embora a cada momento do filme mais de uma pessoa tenha motivos para matar seus semelhantes.

Surpreendente trabalho de Mario Bava, repleto de extrema violência, reviravoltas surpreendentes e humor negro, naquele que é considerado o "avô dos slasher movies". Não por acaso, várias de suas cenas foram posteriormente plagiadas, sem a menor vergonha na cara, em "Sexta-feira 13 - Parte 2" (como o casal empalado na cama enquanto faz sexo).

No Brasil, é conhecido pelos títulos "Banho de Sangue" e "Mansão da Morte".


Análise:


Banho de Sangue ou como é conhecido na Itália Reazione a Catena é uma das pérolas do cineasta Mario Bava, este filme italiano faz uma metáfora que retrata de forma visceral, se utilizando de várias formas de analogia, a ganancia, violência e estupidez humana. Quando uma família descobre que um terreno abandonado pertencente a sua matriarca idosa vale uma fortuna, na esperança de tomarem de qualquer forma este terreno, com a intenção de transformá-lo num grande parque temático, uma série de mórbidos acontecimentos envolvendo advogados oportunistas, amantes inescrupulosos, adolescentes libidinosos e herdeiros ambiciosos, tem início, numa cascata de morte e várias reviravoltas.

Mario Bava em quase todos os seus filmes gosta de explorar a decadência familiar e tudo aquilo que compõem os instrumentos para destruir estes pilares, como a ganância por exemplo. Neste filme não existem personagens com boas intenções e todos são grandes especuladores, manipuladores com sérios desvios de caráter. Mario Bava num toque de gênio, propositalmente, não diz quase nada sobre o passado de nenhum das personagens, apenas algumas vagas citações remoram suas origens, numa forma de fazer com que identifiquemos em nós mesmos ou em outras pessoas aquilo que os levam a cometer tais atos horrendos em nome do dinheiro, nos fazendo sentir uma singela vergonha de também de alguma forma, pertencermos a este mundo fútil.


Neste filme a exploração do lado mais perverso do ser humano quando motivado por uma força maior que sua compreensão, como a ambição acima de qualquer empatia e força de princípios é muito bem contextualizada. Os atores que fazem as personagens principais como Claudine Auger que atuou com uma bond girl alguns anos antes, Claudio CamasoChris AvramAnna Maria Rosati e Leopoldo Trieste estão perfeitos e seguem com muita destreza todas as grandes reviravoltas que compõem o filme, exigindo uma atuação pesada com variações totais de sentimentos e personalidades.

Este filme é considerado o primeiro Slasher Movie realizado e o avô dos filmes de terror modernos. Slasher Movie são filmes de terror onde assassinos seriais perseguem e massacram adolescentes das formas mais bizarras e cruéis possíveis. A série de filmes Sexta Feira 13 plagiou várias cenas de mortes concebidas por Mario Bava para este filme. O principal ator dos filmes de horror da Hammer, a lenda Christopher Lee, ficou tão horrorizado com os níveis de brutalidade das mortes do filme de Mario Bava que saiu no meio da sessão em protesto.

Em princípio Mario Bava escreveu o roteiro deste filme pensando em vendê-lo, um dos cineastas que procurou foi Frederico Fellini que o rejeitou devido a falta de conectividade que possui vários plot twist's insanos que não faziam um fio com a história que estava sendo contada, então ele deu uma dica que fez com que Mario Bava assumisse o projeto, ''Dirija você mesmo o filme e durante o processo de filmagens remende as pontas soltas.'' Mario Bava disse que este foi um dos conselhos mais marcantes que já recebeu de outro cineasta.


A resenha deste filme faz parte do projeto do site Cinema Fúria Cinema Grindhouse: 250 Clássicos Revisitados


Sobre o autor:

Leandro Godoy é o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Também é escritor do site Obvious e La Parola. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
Share on Google Plus

About leandro godoy

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário